Pedidos de admissão

A competência para deliberar sobre a admissão de académicos efectivos, correspondentes e juniores, cabe à Direcção, nos termos dos artigos 6º, dos Estatutos e 16º, nº 2, alínea b), do R.I.

Podem ser Académicos efectivos as pessoas singulares que demonstrem interesse idóneo pela falerística e pelos fins da Academia, que residam em Portugal e que sejam admitidos nos termos do regulamento interno, devendo as propostas de admissão ser subscritas, pelo menos, por três Académicos, dois dos quais terão de ser fundadores (artigo 2º, nos. 1,3 e 4, do R.I.).

Podem ser Académicos correspondentes as pessoas singulares não residentes em Portugal que, tendo solicitado a sua admissão, subscrita, pelo menos, por um académico, não tenham sido objecto de objecção fundamentada por parte de qualquer académico, no prazo de 30 dias, após publicitação da candidatura no Portal da Academia, e sejam admitidos nos termos do regulamento (artigo 2º, nº 5, do R.I.).

Os direitos e deveres dos Académicos constam dos artigos 4º e 5º do R.I. que pode ser consultado no Portal da AFP em http://www.acd-faleristica.com/apresentacao/estatutos/regulamento-interno.

Os pedidos de admissão nos termos supra depois de aprovados, dependem do pagamento de uma Jóia – 50,00€ – e de uma Quota Anual (30,00€ para académicos efectivos, e de 40,00€, para académicos correspondentes) em vigor para o ano de 2015..

Os interessados em serem admitidos à A.F.P. deverão submeter um pedido de adesão, acompanhado de curriculum vitae resumido, a remeter ao Secretário da A.F.P. por correio ou e-mail (acd.faleristica@sapo.pt).

PROPOSTA DE ADMISSÃO  (.Pdf)